14ª Festival Oberá en Cortos realizará quatro oficinas e um laboratório de animação

30 junio, 2017
nicofq

OBERÁ. Tal como nas edições anteriores, o Festival Internacional de Cortometrajes Oberá en Cortos: por la Identidad y Diversidad Cultural que se inicia no dia 11 de julho, desta vez em sua 14ª Edição, realizará diversas Oficinas de Formação e Aperfeiçoamento para quem quiser se inscrever e participar.

Entre elas haverá a oficina denominada Arte, Arte ¡Arte!, ministrada pela multifacetada diretora María Onis (Zama, Ejercicios de Memoria, Guacho). Durante um workshop ela explicará do início ao fim tudo relacionado aos afazeres de uma equipe de arte em uma obra audiovisual: etapas criativas e produtivas; ambientação, restyling e construção de cenários; software; publicidade/clipes; paisagem e transformação radical; direção de arte com baixo orçamento; como realizar a gestão dos contratos de aluguel e garantias; elaboração de prestações de conta (de serviços), dentre outros temas.

O workshop de Onis será ministrado à partir da quarta-feira (12), até sexta-feira (15), de 14h às 17h, com um limite de até 20 vagas e valor de $250 pesos argentinos.

María Onis nasceu em Buenos Aires e se formou roteirista pela Universidad del Cine. Realizou a ambientação de “Zama” (2015), de Lucrecia Martel, e direção de arte no longa metragem “Ejercicios de memoria” (2014) de Paz Encina; trabalhou nos curtametragens “Muta”, de Lucrecia Martel (2012), “Kill” e “Estrellas glamorosas”, de Romina Cohn; e para o programa de tv “Eureka” do Canal Encuentro (2016), entre outros. Também em comerciais para marcas como Louis Vuitton por Annie Leibovitz (Francis Ford Coppola e Sofía Coppola), Veet, Ansons, Bergdorf Goodman, Karstadt e Hornbach. Dirigiu o filme “Ínsula” (em fase de pós-produção) e, atualmente, o longa metragem “Jorge Polaco”, ambos com patrocínio de mecenato da cidade de Buenos Aires, através do Fondo Nacional de las Artes e do INCAA. É compositora, cantora e guitarrista do grupo Almohada.

Desenho de Som

O técnico de som Marcos Zoppi estará à frente do curso de aperfeiçoamento Diseño Sonoro da quarta-feira (12) a sexta-feira, 15 de julho.

Zoppi, com sua vasta experiência como técnico de som (Esteros, Los Globos, XXY, Nicola Constantino: la artefacto), perpassará todas as implicações do desenho sonoro em uma obra (audiovisual) e como ela se aplica aos mais diversos programas de edição e plataformas de exibição, sobretudo em salas com sistema Dolby 5.1. O curso possuirá um limite de 20 vagas e valor de $350 pesos argentinos.

Marcos Zoppi nasceu em Mar del Plata em 1976. É técnico de som e compositor. Estudou violão desde os 12 anos com diferentes professores, dentre os quais se destacam Alejandro Goldenberg e Edgardo Cardozo. Estudou canto com Mariana Bresolín, piano com Jana Purita e bandoneón com Carlos Viggiano e Susana Ratcliff.

Formou-se como Técnico de Som e Gravação na EMBA. Realizou o curso de Pós-produção de Som e Musicalização no Inartec e no curso de Composição em Meios Eletroacústicos na Universidad Nacional de Quilmes. É diretor geral do Zub Sonido, onde trabalha com desenho sonoro, som direto, pós-produção e música para diversos filmes, séries de TV e webséries, publicidade e instalações como Mentira la verdad, Eva no duerme; La artefacta; El campo; Esteros; Tiempo libre; Vientos de agua; XXY e Historias en Movimiento.

 

Oficina de documentário Ideia-projeto-portfólio continuamente

 

A oficina El continuum idea-proyecto-carpeta que será ministrada pelo realizador Héctor Jaquet propõe fornecer ferramentas para conceituar propostas audiovisuais documentais, desde a ideia até a apresentação do projeto nas convocatórias de Vía Digital do INCAA, ou outras entidades de financiamento.

As dimensões criativas da proposta, assim como os aspectos práticos da  elaboração do projeto e da apresentação desse portfólio, serão enfatizadas. A oficina é teórico-prática e, por esse motivo, requer dos participantes inscritos que tenham uma ideia para desenvolvimento de alguma proposta documental.

Héctor Jaquet é argentino de Misiones, realizador de documentários, historiador e antropólogo; docente pesquisador da Facultad de Humanidades y Ciencias Sociales da UNaM. Foi roteirista e diretor dos documentários Universitarios; Barbacuá; Cerro Corá; e La pasión de Anita, entre outros. Sua oficina será ministrada de quarta a sexta, de 14h às 17h, com um limite de 30 vagas e no valor de $250 pesos argentinos.

 

Roteiro de Ficção para Séries de TV

 

A oficina de Guión de Ficción para Series de TV, em parceria com a Escuela Nacional de Experimentación y Realización Cinematográfica (ENERC), será ministrada por Claudio De Gasperi em três jornadas intensivas nas quais abordará o roteiro televisivo de ficção à partir de vários aspectos, como, por exemplo, o trabalho do roteirista, as estruturas das histórias e os elementos necessários para o desenho e apresentação de uma série televisiva para editais, plataformas e em diversos contextos de produção, levando em conta as diferentes formas narrativas.

A oficina propõe potencializar o capital criativo de cada um dos participantes e o estudo das diferentes técnicas e estruturas das séries.

De Gasperi é roteirista de televisão e cinema, tendo trabalhado por 18 anos para produtoras locais e internacionais. Graduado e docente extensionista da ENERC com formação em direção para teatro e pedagogia teatral pelo Conservatorio Nacional de Teatro de Rosario; estudou nos cursos do Centro de Experimentación y Realización Cinematográfica (CERC), tendo realizado diversos workshops e seminários, dos quais se destacam os do diretor de cinema Krzysztof Kieslowski.

Como professor de roteiro, entende a pedagogia enquanto um encontro e intercâmbio ativo, priorizando o modo de representação como construção de realidades à partir de um ponto de vista pessoal e coletivo. A oficina será realizada de quarta a sexta-feira, de 14h às 18h, com um limite de 30 vagas e valor de $250 pesos argentinos.

O prestigioso Zaramella recebe projetos para Laboratório de Animação

O prestigiado diretor de animação em stop motion e pixelation (técnicas de quadro a quadro) da Argentina, Juan Pablo Zaramella, estará no Festival Oberá en Cortos para oferecer um laboratório de projetos de animação em parceria com o Sistema Federal de Medios Públicos e Paka Paka.

O reconhecido diretor fará um bate-papo de orientação e assessoria personalizada durante três dias para profissionais e estudantes com projetos de animação em fase de desenvolvimento.

Serão selecionados dez projetos que deverão ser enviados até o dia 3 de julho para o e-mail: formacionoberaencortos@gmail.com. Esta seleção implica na possibilidade de participar do workshop gratuitamente.

O laboratório de animação se realiza em parceria com descontos para estudantes de nível superior e universitário de casas de estudo da região, mediante a apresentação de documentação comprobatória de regularidade de matrícula. A oficina acontecerá de quarta-feira (12) à sexta-feira (15) com limite de 30 vagas e valor de $350 pesos argentinos.

Juan Zaramella é diretor e animador independente. Todos os seus curtas foram premiados em muitos países do mundo. Em 2010, o festival de animação de Annecy fez uma programação especial com seus trabalhos. Seu curta-metragem “Luminaris” é o mais laureado da história com 326 prêmios em todo o mundo, incluindo o de público e crítica em Annecy 2011, sendo pré-selecionado para o Oscar de melhor curta de animação.

Em seu último curta-metragem intitulado “Onión”, combina atores filmados ao vivo com diferentes técnicas de animação experimental. Em 2016, co-produziu com a França sua primeira série “El Hombre más Chiquito del Mundo” que já está sendo exibida em vários países.

Todos os cursos e oficinas se realizarão na Facultad de Arte y Diseño de Oberá da UNaM, localizada em Carhué 832, Oberá.

Os interessados devem se inscrever em: formacionoberaencortos@gmail.com